sexta-feira, outubro 02, 2009

O KING SIZE DO RIO DE JANEIRO

Não tive como não postar esse vídeo... Ainda na temática "drogas/loucura/sem noção".


O Cardíaco apresenta: O KING SIZE DO RIO DE JANEIRO





Será que até 2016, King Size, senhor das terras do Rio de Janeiro conseguirá derrotar a Máfia Chinesa? E caso consiga assumir sua posição de direito, permitirá que as Olimpíadas ocorram em sua cidade?

Acho bom o governo ficar de olho, vai que depois que tudo estiver pronto para as Olimpíadas, o King Size encrespa e resolve proibir geral?

Estamos no aguardo de uma posição oficial do governo...

quinta-feira, outubro 01, 2009

Michael Jackson + Velha sem noção + drogas

Michael Jackson virou purpurina morreu, ficou dois meses congelado e finalmente foi enterrado. Não querendo desrespeitar a memória do "rei do pop", deixo o seguinte enigma em forma de verso:


Responda rápido, sem pestanejar
O que com a idade começa a vacilar?
E o juízo insiste em detonar?
E sob o efeito de drogas
o Michael Jackson começa a imitar?

A resposta? Assista ao vídeo!


sábado, setembro 26, 2009

Situações Vexatórias

O que leva uma pessoa a se expor de forma vexatória? Em algumas situações é compreensível e até aconselhável:

Situação1: Cantor sumido há séculos, cheio de dívidas querendo voltar aos holofotes.



Situação 2: Pessoa comum, sem nenhum talento em especial, mordida pelo "bichinho da fama instantânea", sentindo que o cronômetro marca 00:14:50 dos 15 minutos de fama a que tem direito (e vale explorar seus retardados fãs).



Situação 3: Por uma causa nobre.



Situação 4: Por dinheiro.






Certo... entendo que, em certos casos, a vergonha é inevitável. Só não consigo entender uma coisa: o que leva um gordo lazarento indivíduo a se submeter ao escárnio por livre e espontânea vontade, sem ganhar absolutamente nada como isso???









quarta-feira, setembro 23, 2009

10 Coisas que você não deve fazer como Professor

Vida de professor é difícil, eu sei. Atentando para o imenso sofrimento inerente à esta nobre profissão, segue um vídeo com 10 sugestões para tornar a vida do professor um pouco mais prazerosa dentro da sala de aula.








De fato, as aulas seriam bem mais divertidas para o professor...

Dentistas: Homicidas Dentários.

         Começo com uma pergunta: O que leva alguém a querer ser dentista? Nunca entendi isso. Imagina a cena:

         - Juquinha, o que você quer ser quando crescer?
         - Ah tia Maricotinha, quero ser dentista. Meu sonho é cuidar de bocas podres...

       Não dá. É inimaginável. Todo dentista é um homicida em potencial. Ninguém me tira da cabeça que eles sentem prazer ao lembrar de uma extração.
       
        O pior é que, de vez em quando, algum odontólogo resolve incrementar o sofrimento. Cito o meu caso:

        Terça, 22 de setembro de 2009, 15:50. Sala de espera do consultório dentário (na verdade dos consultórios, são uns três, o que - decididamente - piora a situação, já que o som das brocas faz as vezes de música ambiente). Ao meu lado uma menininha de uns 5 anos com o pai.

       Secretária: 
       - Senhor Eduardo? Pode entrar.
       Viro-me em direção à menininha.
       - Não quer ir na frente? Não estou com pressa. (risada amarela)
      Menininha:
       - Deixa de ser frouxo e vai logo! (nunca pensei que odiaria uma criança, mas essa era uma mistura de Maísa com Chuck).

Vesti minha roupa de homem e entrei. Anestesia local e os trabalhos começam. Até que estava indo tudo bem, nada de muita dor. Até que o desgraçado dentista fala pra secretária:

- Coloca um DVD bom aí para relaxar nosso amigo.
- Qual doutor?
- Escolhe aí.
- .... 
Palmas, gritos... alguns acordes e de repente: "Linda, só você me fascina, te desejo muito além do prazer..."

AHHHHHHHHH!!!! Canal ao som de Roupa Nova!! 

Depois disso, minha concepção de inferno mudou drasticamente...

Ao navegar pelo You Tube, achei um vídeo que, finalmente, explica o que leva um indivíduo a enveredar por tão escrota nobre profissão.


segunda-feira, setembro 21, 2009

Algumas coisas mudam, outras nem tanto...

          Enquanto algumas coisas mudam drasticamente em vinte anos, outras apenas envelhecem, mas mantém sua essência. Para ilustrar meu ponto de vista, seguem três exemplos:

  • Tínhamos a Gretchen... tá certo, na verdade a quenga la quenga "conga la conga" é da década de 80, mas nos anos 90 ela ainda dava um caldo. O tempo é implacável. Vejam o que o século XXI fez com a rainha do rebolado:
                                                     Anos 90                            2009




  • Nos idos de 90 tínhamos um (ex) presidente cheirador de pó muito doido, que no século XXI continua cheirando pó doidão.
Anos 90



2009



  • Nos anos 90 ainda havia um pouco de inocência na punheta procura adolescente pelo auto conhecimento. No século XXI as coisas mudaram um pouco...
Anos 90



2009







quinta-feira, setembro 17, 2009

Suécia


          Sempre pensei o seguinte: Caso exista esse negócio de reencarnação, na próxima eu quero voltar como sueco. Explico:

  • A suécia tem um dos maiores índices de qualidade de vida.

  • A Suécia tem as mulheres mais lindas do mundo, você pode encontrar uma esforçada trabalhadora braçal  que deixaria no chinelo qualquer atriz global.



  • O Big Brother sueco é a maior putaria sacanagem; tem sexo, mulher pelada (e não é uma Cida escrota da vida).

  • A mulher sueca tem a mente aberta, não esquenta com convenções (Namorada: Claro que não tem problema você dormir com minhas amigas querido, só que eu também quero participar), em resumo: são super liberais.


          Se bem que, depois do que vi no you tube, talvez seja melhor ser brasileiro e MORAR na Suécia, pois ser sueco é esquisito...


quarta-feira, setembro 16, 2009

Bem que meu avô dizia: "Esse mundo tá de cabeça pra baixo".

BOMBA! Tá bom... uma biribinha, mas lançada por um canhão: Fernanda Young aceita posar para a Playboy!
Não satisfeita em assombrar uma geração de punheteiros adolescentes expondo suas "partes", "Fefê" enumera os dez motivos que a levaram a cometer esse crime contra a humanidade. Vamos a eles:
  1. Salvar o erotismo das mãos da breguice. (Realmente, quem compra revista de mulher pelada entretenimento adulto está extremamente preocupado com a breguice das fotos...)
  2. Não devo nada a ninguém. (É verdade, mas vai ficar devendo após as fotos... no mínimo o meu almoço depois que eu bater os olhos nas fotos...).
  3. Em alguns lugares do mundo, mulheres ainda são obrigadas a tampar seus corpos. (Uma burca para Fefê! Pelo amor de Alá!).
  4. Vingança pura e simples. (Maldade... se você quer se vingar de alguém, tire uma foto nua e mande para o desgraçado indivíduo. É injusto punir todo o Brasil por causa de alguém que não quis te comer te ofendeu).
  5. Nos meus livros, eu me exponho mil vezes mais. (Hum... até pensei em ler alguma coisa dela... mas depois dessa eu desisti).
  6. Vou fazer 40 anos ano que vem. (4.0 modelo 7.1)
  7. Irritar minha mãe. (Não só a mãe Fefê...).
  8. Estou me lixando para o que os idiotas vão achar. (Obrigado).
  9. É a primeira vez na história que a coelhinha da Playboy tem 8 romances publicados. (Grande bosta, o Paulo COELHO tem muito mais romances, é lido no mundo inteiro - ok os livros também são uma merda -  e não terei que ver a varinha do mago).
  10. Não existem ex-BBBs suficientes. Aleluia. (Concordo em termos. Pelo menos as gostosas conhecem seu lugar, sabem que só tem aquilo que queremos ver na Playboy. Cada um no seu quadrado.).
Caso a Playboy siga a tendência, seguem sugestões:





Amy Winehouse: Não tem tanta diferença assim... 




















Marília Gabrilela: Só porque o Gianecchini comeu namorou não quer dizer que seja bonita.












Tati Quebra-Barraco: Olha que das quatro acho que é a menos pior.








O que esperar de um país onde a ignorância é tratada como qualidade?

terça-feira, setembro 15, 2009

Street Fighters Contra o Capeta

            Procurando vídeos pornôs no you tube, deparei-me com dois vídeos sensacionais, antes de postá-los algumas recomendações:

  1. Caso você seja crente evangélico não assista.
  2. Caso nunca tenha jogado Street Fighter, ou nem sequer sabe do que estou falando, não assista.
  3. Caso seja pastor, não assista.
  4. Caso sofra de incontinência urinária não assista.
             Chega, vamos aos vídeos:

Round 1. FIGHT!


Round 2. FIGHT!


Pois é... são os novos tempos...


terça-feira, agosto 04, 2009

Síndromes

Deito para dormir, quando estou naquela região nebulosa que é a transição entre o sono e a vigília... BAM! Uma luz e uma enorme explosão me acordam. Levanto assustado, a procura da origem do barulho e não vejo nada, ninguém mais acordou, ninguém ouviu nada.
Alucinação? Mediunidade? Espíritos? Alienígenas invadindo minha mente? Um tumor cerebral em desenvolvimento?
Tal fenômeno ainda ocorre pelo menos uma vez ao mês. Após anos "deixando pra lá", tomei coragem e fui atrás de uma resposta. Após breves indagações entre amigos, comecei a ficar preocupado, ninguém sequer tinha ouvido falar de algo assim.
"Puta que pariu! Putz... Não devia ter falado nada... já estão me olhando diferente..."
Bola pra frente.
Alucinação? É a vez do psicólogo.
- E aí doutor? Estou doido?
- Veja bem... Diversos fatores podem ocasionar os mais variados efeitos. Você anda estressado?
- Não.
- Insônia?
- Não.
- Problemas digestivos? (!)
- Não...
- Mas doutor... se é reprimido, como vou saber?
- Sim ou não?
- Não... Doutor, o senhor não sabe porra nenhuma o que eu tenho, certo?
- ...
Bola pra frente. [2]
Mediunidade? Aqui a consulta é dividida em três etapas: Centro espírita (A), Terreiro (B) e IURD (C).
(A)
- Sim... você realmente possui um dom.
- Tá... e o que eu faço?
- Temos que trabalhar este dom, desenvolvê-lo.
- Desenvolver? Como assim?
- Abrir sua mediunidade para que você possa se comunicar com a esfera espiritual.
- Quer dizer ver e ouvir espíritos?
- Entre outras coisas...
- NEM FODENDO Não, obrigado.
(B)
- É meu fio... vós suncê é cavalo qui nem preto véio aqui (golada na garrafa de cachaça). Tem que dexá a entidade entrá (golada na garrafa de cachaça + baforada no charuto)
- Sei... Vou ter que fazer igual ao senhor?
- Igual, igual num precisa, mas parecido (golada na garrafa de cachaça + baforada no charuto + tosse). Tem que agradar a entidade com cachaça, charuto (golada na garrafa de cachaça + baforada no charuto + tosse pra caralho + pigarro nojento).
- Certo... vou pensar, outro dia volto.
- Mas volta mesmo fio se quiser uma cirrose ou um enfisema pulmonar.
(C)
- Veio ao lugar certo meu filho! Isso com certeza é um exu! É coisa do inimigo, do senhor da mentira!
- Ai meu Deus! [medo @_@]
- Já começou bem! É justamente ele quem vai te ajudar!
- Nossa! Que bom! Então é só rezar?
- Não! Nós não rezamos! Oramos!
- Ok grande diferença. Então é só orar?
- Orar é parte do processo meu filho... Nada na vida é fácil, sempre há sacrifícios... Para resolver o seu problema você terá que ter fé. Dedicação e persistência.
- Ok. Lá vem o golpe...
- No seu caso, creio que o mais indicado seja a "Fogueira Santa de Israel", onde – após uma módica doação – suas preces serão atendidas. oooolha o golpe!
- Mas pode ser módica mesmo?
- Ehh...bem, poder pode, mas quanto mais você der mais rápido seu pedido será atendido...
- Certo... vou ao caixa sacar o dinheiro e volto no dia em que o Clube do Remo for da série A.
Bola pra frente [3]
Alienígenas invadindo minha mente?
Bola pra frente [4]
Um tumor?
- E aí doutor? O que deu o exame?
- Está tudo normal... você não tem nada sua cabeça é totalmente oca.
- Tem certeza doutor? E como explicar a luz e a explosão pouco antes de dormir?
- Hum... Já foi ao psicólogo?
- Já...
- O que ele disse?
- Que quero comer minha mãe Ele não soube explicar.
- Bem, então sinto muito. Fisicamente você não te nada.
- Obrigado doutor.
Bola pra frente [5]
Restou apenas uma opção. A mais óbvia, a que deveria ter sido a primeira e única: GOOGLE.
E... finalmente! Descobri que sofro de uma síndrome rara, denominada: "Síndrome da explosão da cabeça" (sério, isso existe).
Após realizar esta descoberta ridícula fantástica, comecei a pensar com meus botões:
"Que síndrome escrota estranha... mas poderia ser pior..."
Resolvi pesquisar mais a fundo e descobri que realmente poderia ser bem pior, existem síndromes ainda mais escrotas estranhas. Pensando nas pessoas que, como eu, sofrem de distúrbios bizarros incomuns, selecionei alguns e inseri sugestões de como tratar os mesmos:
01 – Trichotillomania
Síndrome caracterizada pela mania de arrancar os cabelos e pêlos do corpo.
Tratamento recomendado:
A vida lhe deu limões? Faça uma limonada! Aproveite a habilidade natural e entre em um salão de depilação!
02 – Síndrome de Stendhal
O individuo passa mal ao se encontrar em um ambiente cercado por obras de arte. Os sintomas variam: mal estar, tonturas, confusão mental e alucinações.



Tratamento recomendado:
Como a síndrome não diferencia a qualidade das obras de arte, sugiro um tratamento de choque: Vá ao "Arte Pará", ouça a banda KY "Calypso" e leia todos os lixos "livros" do Paulo Coelho. Caso você não fique curado, ao menos sofrerá com razão.
03 – Síndrome da mão alien
Movimentos involuntários das mãos caracterizam este distúrbio, fazendo com que a mesma pareça ser de outra pessoa.
Tratamento recomendado:
Tá brincando? Durante a adolescência isso era tudo que eu queria para minhas experiências em "Processos Unilaterais de Normalização Hormonal por Estimulação Temporária Auto-induzida"!
E por fim a:
04 – Síndrome de Pica
Mania de colocar tudo na boca, qualquer coisa mesmo. Pedras, terra, bichos... enfim, tudo mesmo.
Tratamento recomendado:

Para homens: Retire algumas costelas. Fique nu. Abaixe lentamente a cabeça, juntamente com o tronco. Curve o corpo o máximo que conseguir. Coloque na boca o que estiver mais próximo da mesma. Agora morda! (não entendeu? Clique
aqui mentecápito ignorante)

Para mulheres: Tire a roupa e me procure, se for feia compre um quilo de chumbinho e curta sua síndrome.




quinta-feira, julho 02, 2009

Atos Secretos

Lembro do tempo em que "atos secretos" tinham motivações "onanísticas". Todo mundo fazia (ou ainda faz), todos sabiam que eram feitos, mas ninguém comentava. Eram "secretos" por não se ajustarem ao que poderia se considerar correto, embora inocentes fossem.

Hoje, ao se falar sobre "atos secretos", ainda imaginamos algo que não se ajusta ao que consideramos correto, mas longe de acharmos que são inocentes. Nomeação de parentes para cargos públicos, assessores “superfaturados”, ampliação de ganhos, maracutaias com verbas de gabinete... Em comum com os seus homônimos do passado apenas o fato de todos saberem que são feitos e, até dias atrás, não comentarem.

Como diriam os “colegas” de nossos representantes públicos: “A casa caiu mano!”.

Vejam o momento exato em que a notícia foi recebida no senado.

A questão da moralidade é uma constante na filosofia e o “Imperativo Categórico” kantiano pode ser visto como o cerne desta questão. Tal imperativo pode ser resumido da seguinte forma: Age somente segundo uma máxima tal, que possas querer ao mesmo tempo que se torne lei universal.

Em outras palavras, suas ações devem poder ser universalizadas. Toda vez que alguma decisão de cunho moral for tomada, você deve pensar: O que estou fazendo pode ser válido para todos? Desejo que tal ação se torne regra? Caso todos façam isto, quais seriam as conseqüências?

Percebam que o Imperativo Categórico de Kant pode ser visto como uma versão da “Lei de Ouro” (Age como gostarias que agissem contigo).

Resumo da ópera: Graças a Immanuel Kant podemos chamar nossos políticos de ladrões com muito mais propriedade.



segunda-feira, junho 01, 2009

Arte e Publicidade

Em tempos de peças publicitárias padronizadas e - por que não dizer? - chatas, a agência espanhola Badabing surpreende. Simplicidade, arte e genialidade unidas em comerciais belos e interativos.

Até onde vi a agência trabalha exclusivamente via web e é exatamente isto que a torna "cult sem ser fresca".

Bandas, montadoras, curso de idiomas, times de futebol... várias áreas do chamado "capitalismo selvagem" apostaram nesta proposta ousada. Sei que parece que estou fazendo propaganda, mas o fato é que as peças publicitárias da Badabing são, em sua maioria, verdadeiras obras de arte. Como o "clipe" da banda "Labuat", onde você, literalmente, "pinta" a música.


Gostou? Você também pode "pintar" a música e - ao final - ver como ficou sua "obra de arte", clique aqui.

Peças publicitárias são indissociáveis do conceito de "cultura de massa", que com o desenvolvimento dos meios de comunicação estaria cada vez mais afastada do conceito de "arte". Isto foi proposto por Adorno, para o qual a transformação da cultura em mercadoria levaria, inevitavelmente, à banalização da mesma.

No geral Adorno acertou (vide os enlatados musicais, televisivos e cinematográficos), mas não temos como negar que a arte como mercadoria pode nos surpreender, por diversas vezes o "famigerado capital" força a inventividade humana. Nos dias de hoje, o conceito de seleção natural também pode ser aplicado na arte e, assim como na selva, os mais fortes sobrevivem. No fim das contas, o que seria o "fim da obra de arte" para Adorno, pode ser o começo de um novo conceito de arte, nem melhor e nem pior, mas diferente...

quarta-feira, maio 06, 2009

Nietzsche encontra Deus



Friedrich Nietzsche (um alemão invocado do século XIX) decretou a morte de Deus e disse que o ateísmo existia nele como instinto.


Enfim, o bigodudo chutou o pau da barraca e atacou tudo aquilo que a sociedade da época - e a de hoje também - considerava virtude.


As relações humanas seriam norteadas por uma espécie de "briga pelo poder": você faz o bem com o objetivo de obter alguma vantagem sobre a pessoa que recebeu a ação.


Pode-se imaginar o quão popular o "menino mau da filosofia" foi em seu tempo. Ele mesmo teria dito: "Minhas idéias não são para agora... quem sabe em 200 anos?"


Mesmo sem acreditar em inspiração divina e coisas do gênero, o bigode de nós todos foi profético. Hoje em dia Nietzsche não só é compreendido (!) como aceito.


Hoje Deus é visto como um "ícone pop". Artistas criaram até mesmo a secretária eletrônica de Deus (clique na imagem ao lado para ler a notícia). Imagino a cena:
- Olá, aqui quem fala é Deus. No momento não estou - espero não Me demorar, a Minha última saída foi durante a idade média - deixe seu recado após a sétima trombeta.


No dia 25 de agosto de 1900 morre o ateu mais famoso da filosofia.


E se ele estivesse errado? O que aconteceu após a sua morte? Só podemos especular:





terça-feira, maio 05, 2009

Adorno e Ângela Bismarchi

Chega de coisas sérias. Ou melhor, quando surgir algo sério que tratemos com humor.
Amenidades:
O filósofo alemão Theodor Adorno elabora o conceito de Indústria Cultural, a saber: "a conversão da cultura em mercadoria. O conceito não se refere aos veículos (televisão, jornais, rádio...), mas ao uso dessas tecnologias por parte da classe dominante. A produção cultural e intelectual passa a ser guiada pela possibilidade de consumo mercadológico".
Beleza! Até aí eu entendi. Mas como o conceito de "indústria cultural" se aplica a isto:
Na super produção acima vemos a famosíssima (!) modelo-cantora-atriz-cobaiadebotoxsiliconeeafins Ângela Bismarchi exibindo uma de suas inúmeras "habilidades".
Como a Escola de Frankfurt veria esta "manifestação artística"?
Vamos por partes:
Banalização da idéia de arte graças à transformação desta em mercadoria? Confere!
O (mau) uso da tecnologia por parte da classe dominate (dondocas siliconadas)? Confere!!
Agora só queria que Adorno me explicasse uma coisa: Quem é o doido, sem noção, cafona, mequetrefe, cego, surdo, mudo e sifilítico que vai consumir um negócio desses????
Levanta do túmulo e me explica Adorno! Como diria um grande filósofo do mundo canibal: Uatá Réu????

sexta-feira, abril 10, 2009

DASLU...

A digníssima senhora Eliana Tranchesi - conhecida como "mama Daslu" na cúpula da organização mafiosa que empresta o nome à alcunha carinhosa já mencionada - recebeu a pena de noventa e quatro anos e meio por formação de quadrilha, falsidade ideológica e descaminho -importar ou exportar mercadoria sem os devidos pagamentos de impostos (ufa!).
Ouvi muita gente questionando a sentença:
- Quase 100 anos por sonegar imposto?
- Enquanto há assassinos que estão na rua em menos de 10 por "bom comportamento"!
Não nego que o argumento - a primeira vista - possui seus méritos. Entretanto (sempre há um entretanto), nem tudo que reluz é ouro (somente as torneiras dos banheiros da Daslu).
Levando-se em consideração uma pena mínima de quatro anos para o roubo de um milhão de reais de uma pessoa (aos advogados de plantão: desconsiderem "agravantes", "atenuantes", "insignificância do delito" ou qualquer outro artifício jurídico para justificar uma pena excessiva ou branda demais), agora imagine que alguém roube um milhão de reais de 640 pessoas. Não seria justo aplicar a pena mínima vezes o número de pessoas lesadas? Pois bem, o valor sonegado pela Daslu foi de 640 milhões de reais.
Claro, este é o cálculo de um leigo (como alguns amigos advogados vivem lembrando).
Vamos ver a condenação sob a lente da "justiça":
- formação de quadrilha (1 a 3 anos de prisão)
- descaminho consumado (1 a 4 anos) - cometido seis vezes, sendo que a pena pode ser dobrada por uso de meio aéreo
- descaminho tentado (1 a 4 anos) - cometido três vezes
- falsidade ideológica (1 a 5 anos) - cometido nove vezes

A soma das sentenças acima é de 108 anos. Admitindo que nem todos os delitos foram condenados com pena máxima, até que 94 anos e meio foi uma sentença razoável.
Um terceiro ponto de vista:
Ao sonegar 640 milhões a Daslu roubou quase 200 milhões de brasileiros. Podem me dizer: Ah, mas se esse dinheiro chegasse aos cofres públicos seria roubado. Admitamos que 50% do total "sumisse", ainda assim restariam 320 milhões que poderiam ser convertidos em postos de saúde, escolas ou até mesmo para o maior programa de compras de voto já feito (caso não estejam captando a mensagem, serei mais explícito: Bolsa Família).
O fato é que a "brincadeira" dos "capos tupiniquins" da Daslu custou vidas, futuros e presentes de milhares de pessoas.
Torçamos que o exemplo seja seguido, que não fique apenas nesta única condenação. Quem sabe este "surto de justiça" chegue por aqui? A "Cidade Morena" bem que precisa de um olho aberto em algumas organizações de telecomunicações paraenses...

segunda-feira, abril 06, 2009

Literatura e "literatura"

Após uma exaustiva maratona de correção de provas consegui um tempo para ler. Mal comecei e veio a idéia: uma crônica sobre Literatura e "literatura"; espero que fique clara a intenção de não ofender, bem como a de não agradar...

Segue a dita.

Muita gente esquece que um romance não é apenas uma história, na verdade a diferença entre a boa e a má literatura reside neste pequeno detalhe: a boa literatura conta uma história e nos delicia com uma combinação de palavras que toca alma (ou pelo menos nos dá um prazer visual); enquanto a má literatura apenas conta uma história (quando muito).

Esclarecimento: Quando digo "literatura" entendam como "romance".

Segue.

Uma vez me disseram que exemplos são mais eficazes que conceitos, portanto:

"Uma névoa úmida vagaava, desamparada, dos vales para o cimo da montanha, parecendo um espírito atormentado buscando inutilmente o repouso. Uma pegajosa e fria névoa, que se propagava com lentidão pelo ar em ondas sucessivas como as de um mar insalubre." (Um Conto de Duas Cidades - Charles Dickens

"(...) Fomos parar em um centro de adoção em Sibiu, na Transilvânia. Ali já nos esperavam com café, cigarros, água mineral, e toda a papelada pronta, bastando apenas escolher a criança.Nos levaram até um berçário, onde fazia muito frio, e eu fiquei imaginando como é que podiam deixar aquelas pobres criaturas em tal situação. Meu primeiro instinto foi adotar todas, levar para nosso país onde havia sol e liberdade, mas claro que isso era uma idéia maluca. Passeamos entre os berços, escutando choros, aterrorizados pela importância da decisão a tomar." (A Bruxa de Portobello - Paulo Coelho).

E aí? Conseguem ver a diferença?

Mudança de estilo.

"Baixando a cabeça, aterrorizado, meu olhar automaticamente percorreu a parte interna de suas coxas nuas e retesadas - quão lisas e muscolosas suas pernas se haviam tornado! Ela continuava a me contemplar fixamente com aqueles seus olhos cinza de vidro enfumaçado, ligeiramente injetados de sangue, e através deles vi passar, sub-reptício, o pensamento de que talvez, ao fim e ao cabo, Mona tivesse razão, e que a órfã Lô podia me denunciar sem que ela própria fosse punida" (Lolita - Vladimir Nabokov).

"O prive da alameda Franca, nos Jardins, foi a minha escolha. Eu não sabia fazer nada, nem tinha experiência ou segundo grau completo. Para sair de casa, teria que pagar para ver - e ganhar os tais mil reais pelo que fizesse. O preconceito foi embora e eu disse: “Vou ter que ser isso”. E, confesso: fantasiei muito com a possibilidade de ter vários homens e comecei a gostar da idéia. Afinal, só tinha transado seis vezes, de modo bem mecânico, e nunca tinha visto um filme pornô na minha vida. Ia ser a chance de descobrir até onde o sexo podia me levar." (O Doce Veneno do Escorpião - Bruna Surfistinha).

Não sou um "purista", acho extremamente interessante certos livros que apenas "contam histórias" - O Código da Vinci, livros policiais - o problema é ficar apenas neles e não dar um passo adiante.

Vejo alguns de meus alunos devorando livros do estilo "Crepúsculo"; "Harry Potter" e afins, acho ótimo. Graças a estes tipos de livros a "nova geração" lê mais que a passada. Mas também me preocupo; noto uma espécie de "condicionamento literário", um vício por livros de ritmo frenético e narrativas cruas e diretas.

Não há razão para tal condicionamento, a leitura deve ser estimulada em todos os níveis. Ao ver alguém com "Harry Potter" nas mãos, não o desmereça (até porque são livros realmente bons de se ler), demonstre interesse e no fim deixe alguma indicação de uma leitura um pouco mais densa (Senhor dos Anéis, talvez?).

O fato é que lemos pouco e o pouco que lemos carece de profundidade. Mas já é um começo, antes uma piscina rasa que uma poça de lama.

Mas que fique claro: leitura rasa pode ser um COMEÇO mas não deve ser um FIM.