terça-feira, maio 05, 2009

Adorno e Ângela Bismarchi

Chega de coisas sérias. Ou melhor, quando surgir algo sério que tratemos com humor.
Amenidades:
O filósofo alemão Theodor Adorno elabora o conceito de Indústria Cultural, a saber: "a conversão da cultura em mercadoria. O conceito não se refere aos veículos (televisão, jornais, rádio...), mas ao uso dessas tecnologias por parte da classe dominante. A produção cultural e intelectual passa a ser guiada pela possibilidade de consumo mercadológico".
Beleza! Até aí eu entendi. Mas como o conceito de "indústria cultural" se aplica a isto:
Na super produção acima vemos a famosíssima (!) modelo-cantora-atriz-cobaiadebotoxsiliconeeafins Ângela Bismarchi exibindo uma de suas inúmeras "habilidades".
Como a Escola de Frankfurt veria esta "manifestação artística"?
Vamos por partes:
Banalização da idéia de arte graças à transformação desta em mercadoria? Confere!
O (mau) uso da tecnologia por parte da classe dominate (dondocas siliconadas)? Confere!!
Agora só queria que Adorno me explicasse uma coisa: Quem é o doido, sem noção, cafona, mequetrefe, cego, surdo, mudo e sifilítico que vai consumir um negócio desses????
Levanta do túmulo e me explica Adorno! Como diria um grande filósofo do mundo canibal: Uatá Réu????

Um comentário:

Ronaldo disse...

Putz essa Angela Bismarck vamos repeitar!! Respeitar a idade as 45 cirurgias plásticas e tb sua voz horrivel!! Ah, e lógico a cara de pau dela !!! Pela madrugada!!!!
PAIDEGUA MIGUXU!!